Série Emmanuel Nery VI: Imagem feminina

8 jun

Por Gisèle Miranda


 

 

Prostituta é uma imagem fortemente produzida; dir-se-ia em sua plena sexualidade e explícita de sua anatomia feminina. Uma pintura gestual, mas criteriosa e reminiscente. Libidinosa, dolorosa e tematicamente histórica.

 

Emmanuel Nery (RJ, 1931-RJ, 2003), Prostituta, acrílico s/ tela 55 X 46cm, 1986.

 

Dos registros…  mais de três mil anos de serviços[1] e fins variados entre a pobreza,  desemprego à falta de privilégios. É sabido que as Damas das Cortes que passavam por refinamentos eram induzidas a prestarem serviços, inclusive de espionagens.

A livre vontade muitas vezes tinha o caráter ambicioso que determinou pensamentos estratégicos de guerra e poder. Também, aquelas que inverteram sua condição – surgidas da obscuridade à luz da Santa Igreja, tal como no caso de Teodora[2].

Os castigos oscilavam entre prisões, mortes por afogamentos e sufocamentos com excrementos[3]. As sombras do passado assolaram degradação e dignidade.

A Prostituta foi adquirida pela Sra. A. J. , que outrora entrevistei para um trabalho específico, e agora, preservo sua identidade utilizando apenas as siglas.

A. J.: “Saí da exposição com a idéia… eu tenho uma prima artista… mais moderna, mais ousada! Vou falar para ela comprar esse quadro…. Quando eu cheguei na esquina, eu pensei: se é lindo para ela por que não é lindo para mim? Eu já estava na esquina e voltei! E ao conversar com o artista… ele falou… é uma mulher quebrada. Ele a amou. É um quadro cheio de força, cheio de energia, chama atenção! Uma aceitação da parte dele!” (Depoimento de A. J. à Gisèle Miranda, em 1995)

A. J. ficou surpresa com a beleza do imperfectível. Da mulher quebrada. Imperfeita e amada pelo artista. Tornou-a musa. Imortalizando-a? Sim, uma prostituta, a Prostituta do artista Emmanuel Nery.

A.J.: “Meus filhos – Tem essa coisa pendurada! …acham que eu ponho aí de birra… meu pai também me deu um quadro de presente. Na condição que não ficasse na mesma sala que desse aí. As amigas não comentam nada. Mas chama atenção…” (A. J., 1995)

A. J. fez o possível para ser filha, esposa e mãe perfeitas. Mas ela se descobriu com imperfeições diante da moral de seus filhos e pai. Viúva, sentia apenas a liberdade de viver seus erros, seus desejos. Como um desafio e a constatação de sua força que surgiu a partir da pintura Prostituta.

Para o artista Emmanuel Nery a satisfação da venda de Prostituta:

“… a venda mais fabulosa, a mais inesquecível. Eu tenho um retrato dela, uma senhora… ela entrava, saía… e por fim comprou o quadro, porque era a antítese dela. Foi incrível!” (Entrevista de Emmanuel Nery à Gisèle Miranda, 1991)

 


[1]Murphy, E. História dos grandes bordéis do mundo. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 1994. 261.

[2] Em 527 d. C. casou-se com o Imperador Justiniano tornando-se Imperatriz, e pós morte Santidade diante da Igreja Ortodoxa. Outras de esplendor histórico: Bess Dysart, Nell Gwyn, Liane de Pougy Duquesa de Lauderdale.  Muitas modelos e messalinas foram amantes de grandes mestres da pintura.

[3] Quando a sífilis se alastrou – séc. XV na Inglaterra. Ou, talhavam-lhes os rostos na França a partir de 1619, séc. XVII, nos reinados de Luis XIII e XV, sendo estes apreciadores de bordéis e prostíbulos, tanto que anexaram ao Palácio de Versailles.

Anúncios

Uma resposta to “Série Emmanuel Nery VI: Imagem feminina”

  1. Josiane R. 9 de junho de 2010 às 8:14 #

    Gisele, belíssimo texto, alíás, está tudo muito bom, vim pelo link que vc mandou via face, (muito apropriado) e acabei passando horas lendo coisas que ainda não tinha lido aqui.
    beijo.
    Josi.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: