Recortes do jovem ao maduro artista Gontran Guanaes Netto

10 jan

por Andresa Taís Bortoloto de Lima & Fabiane Kitagawa (*)

 

Em 1954, o jovem Gontran  Guanaes Netto, então com 21 anos fez parte do grupo de monitoramento do espaço de história promovido pela Comissão do IV Centenário da Cidade de São Paulo. Nessa época foi visitado pelo frei dominicano João Baptista recém-chegado da França onde participou das experiências como padre operário para a criação da cooperativa cristã de trabalho no Brasil: a Unilabor.

Em 1955 em seu período na Unilabor, Gontran procurou manter um comportamento igualitário em relação aos companheiros de trabalho, apesar deles estarem submissos à igreja católica. Mesmo na Unilabor, Gontran fez sua cota de vendas de jornais de cunho comunista como Noticias de Hoje ou Voz do Operário.

Gontran Guanaes Netto, s título, 2000

Gontran Guanaes Netto, s título, 2000.

Nos anos que antecederam o golpe militar de 1964, Gontran foi secretário executivo do Centro de Estudos Sociais, na Rua Maria Antonia; o objetivo do Centro de Estudos Sociais era democratizar a cultura no país.  Nessa época o presidente do centro era Caio Padro Jr., tendo entre os membros Mário Schenberg e João Baptista Villanova Artigas.

Após o golpe de 1964 ocorreu a dissolução do Centro de Estudos Sociais, que passou a operar na clandestinidade. Com o golpe todos os arquivos foram queimados e os quadros levados pelo DOPS.

Atualmente Gontran vem resgatando em suas obras todo um processo reminiscente crítico à história dos anos de 1960 para cá em termos de humanidade e defendendo a luta de quem quer se libertar.

Gontran Guanaes Netto nos apresenta uma arte engajada porque é um pensador ativo e um humanista. O artista quer ver o mundo mudado e libertado. Adequando-se ao tempo e suas mudanças, ele disse: me vejo como um  menino, como na minha obra segurando uma enxada… digo até que é meu autorretrato.

Gontran Guanaes Netto s/título, 2013

Gontran Guanaes Netto s/título, 2013

As identificações com os bóias frias ao autorretrato só é porque parece, e não porque é; não há intenção, mas há no desenho e na pintura de Gontran é o mesmo que faz com sua vida.

Ao analisarmos suas obras, podemos perceber seu total envolvimento e sua intenção de apresentar as duras vivências.

 

(*) Andresa Taís Bortoloto: graduada em História e mestranda em História, UEM.

& Fabiane Kitagawa, graduanda em Artes Visuais, UEM.  

 

Referências:

Gontran Guanaes Netto: https://tecituras.wordpress.com/2010/01/10/dados-biograficos-sobre-gontran-guanaes-netto/

GONTRAN Guanaes Netto (entrevistas-vídeo à Gisele Miranda): 04, 11 e 18/12/2002; 12/02/203; 15/01/2003; 15/03/2003; 07/01/2005; 24/04/2005; 08/06/2006.

GUANAES NETTO, Gontran. Manifesto. Manuscrito,  Itapecerica da Serra, outubro de 2007.

Anúncios

Uma resposta to “Recortes do jovem ao maduro artista Gontran Guanaes Netto”

  1. Tecituras - Gisèle Miranda 19 de outubro de 2015 às 18:46 #

    Republicou isso em .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: